RSS

Arquivo da categoria: Poemas, poesias e afins

Rima esdrúxula de ideia macambúzia

Era um dia gélido, clima nórdico,
Um dia meio pálido, mas com ares bucólicos.
De noite, já era alto o teor alcoólico,
As conversas estavam em níveis metafóricos.

A retórica já estava esdrúxula,
Surgiu então a ideia macambúzia.
Vamos rasgar todas as lembranças românticas!
Ideia um tanto quanto estrambótica.

Começamos tímidas, não achei tão lúdico,
Ela mostrou seu ímpeto em movimento súbito.
Começou sua prédica, era tudo tão lógico,
O melhor remédio era mesmo esse antídoto.

Seria cômico se não fosse trágico,
Eu fiquei atônita, sorumbática, um tanto gélida.
Ela parecia tão lúcida, com seu olhar ávido,
Uma discrepância nada tépida.

Vamos começar o espetáculo,
Disse ela, com seu sorriso sádico.
Eu achei tudo muito tétrico,
Ela disse ter sido catártico.

*Reedição do post publicado em 29/08/2009*

 
19 Comentários

Publicado por em 05/08/2010 em Poemas, poesias e afins

 

Hoje minha saudade faz aniversário

É uma saudade só…
Refletida na claridade do sol
Aquele astro imenso.
Imenso, mas não caberia metade do que penso
Do que sonho.
Sonho, deste não me lembro
Pois fica perdido no tempo
O tempo todo.
Esforço, é o que faço
Mas não me acho,
Estou sempre a procura
Mas não encontro.
A procura de quê? Eu me pergunto
Ou melhor,
De quem! Eu me exclamo.
De alguém que já se foi
Porém que amo.

Faz muito tempo
Mas eu aguento,
Aguento a dor, o aperto no peito
Quando me lembro,
Que passei tantos anos
Sem alguém que amo.
E que mesmo sem me lembrar
Hei de chorar,
Quando falar ou pensar
Nesse alguém que se foi,
Mas comigo sempre há de estar.
Meu pai, meu querido pai,
Que sempre hei de amar.
Pra sempre…

*Hoje você completaria 58 anos,
e como eu não posso te abraçar,
fico aqui com a sua saudade,
que me invade e se faz sempre presente.*

 

Eu te amei

Eu te amei, antes de te conhecer.
Eu te amei, antes mesmo de te encontrar, de ver seu rosto, seu sorriso. De conhecer sua cidade deserta. Que eu povoei.
Eu te amei desde o primeiro segundo, mesmo antes de você cantar pra mim, antes de você olhar nos meus olhos e de dizer meu nome. Assim… baixinho.
Eu te amei como quem ama à um sonho insano, como quem vive na Lua, flutuando. Como quem parte e volta, sem nunca ter saído. Querendo ficar. Assim, sem os pés no chão.
Eu te amei de olhos fechados e de coração escancarado. Sem medidas, sem medos. Sem restrições…

Sim, eu te amo.

 
14 Comentários

Publicado por em 21/06/2010 em Poemas, poesias e afins

 

Disfarce Ideal

Disfarço que não vejo
Disfarço que não entendo.
Disfarço que não ouço
Disfarço que compreendo.
Eu dirfarço sempre,
Sempre disfarçei!
Disfarço desde que me entendo por gente…
Sempre disfarcei!
Disfarço emoções
Disfarço sentimentos.
Disfarço perdões
Disfarço desentendimentos.
Eu me disfarço de mim mesma
Eu me disfarço de outras.
Eu me disfarço tanto que nem me reconheço
Eu me disfarço tanto que todos me reconhecem.
Sou um disfarce de mim mesma,
Sou um disfarce disfarçado de mim.
Esse é o meu disfarce ideal,
Estou sempre disfarçada de mim.

 
11 Comentários

Publicado por em 16/06/2010 em Poemas, poesias e afins

 

Sem meias metades

Eu não sei amar pela metade, me tome por inteiro, ou então não leve nada.
Me tome inteira, pois eu não sou duas, não me parta ao meio, eu não resisto, eu quebro, eu desabo.

Eu não sei amar pela metade, posso até te odiar por um dia e querer te matar, te arrancar de mim…
Mas da mesma forma com que eu pensei te odiar, eu volto a te amar, feito mágica, assim, simplesmente como se fosse pra ser, e pronto.

Mas por favor, não me queira pela metade, pois eu nasci sua, assim nua, pra você.

Eu não sei o que quer de mim, mas eu sei bem o que quero de você.
Eu sei bem o que levo de você, e eu sei bem o que não leva de mim.

Você me corta pela metade, parte meu coração, o deixa em pedaços, e leva apenas o que quer, só o que te satisfaz, o que te apetece. E logo me esquece. Sozinha, num canto qualquer.
Me deixa lá, partida, perdida, aos prantos, e se esquece de que sou apenas uma, apenas uma menina carente de seu amor, que não me toma por inteiro.

Por favor, não me parta, ou parta…
De uma vez.

 
8 Comentários

Publicado por em 23/05/2010 em Poemas, poesias e afins

 

Eletricidade

Não me olhe assim
porque fico
…………….com falta de ar
Não me espreite
como o caçador
…..encurrala a presa
Não faça drama
porque eu to afim
Mas a noite
…..apenas começou
e deixa o momento rolar
vem tomar uma dose
e me deixa
parecer difícil
para tudo ter mais graça
Mas não vá muito longe
porque eu me distraio
……………………..muito fácil
De noite
eu to sempre afim
porque a noite nunca tem fim…

(Marcia Sandres – a louca-mor)

 
2 Comentários

Publicado por em 19/05/2010 em Contribuições, Poemas, poesias e afins

 

Me faço, me desfaço

Me faço, me d e s…………….ç o
…………………………………f…..a

Me acho, me ………………………………………….. perco
Construo, des
……………..  …c o n s
………………………….t
…………………………….r
………………………………u o.

Viajo  <————————————————>  .otlov
Brinco, BRIGO
AMO, odeio.

……………………cons………….cons………….cons
Crio rotinas, des ………….truo………….truo………..truo
Crio bases, ……….des…………..des……………des…….
Crio brincadeiras novas que envelhecem muito rapidamente, então des……….truo.
…….cons…………………………………………..t
……………………………………..cons………..sr
Faço castelos de areia, des……….. truo……n…..u
Construo e des cons …………truo………….o……….i
Desconstruo tudo, pelo simples prazer de c ________r tudo de novo.

Me faço, me des  f  aço
Me acho, me…………………………………….. perco
Me CONSTRUO, me desconstruo.

 
8 Comentários

Publicado por em 30/03/2010 em Poemas, poesias e afins